Quinta, 18 Maio 2017 19:09

Atividade física e envelhecimento Destaque

Escrito por
Avalie este ítem
(1 Voto)

Correr de 30 a 40 minutos ao dia, cinco dias por semana, fazem desacelerar a redução dos telômeros!

Um novo estudo indicou que a prática de corrida diária pode fazer diminuir a redução dos telômeros e reduzir o envelhecimento biológico.

O estudo demonstrou a importância da prática de exercício físico. A equipe descobriu que a prática de 30 minutos diários para as mulheres e 40 para os homens, durante cinco dias da semana, faz reduzir a envelhecimento celular em nove anos. Os telômeros formam as extremidades dos cromossomas e são considerados como um marcador da nossa idade biológica. À medida que envelhecemos o comprimento dos telômeros diminui. Quando atingem um comprimento muito reduzido deixam de poder proteger os cromossomas podendo causar a morte celular. O estilo de vida pode afetar o comprimento dos telômeros.

Para o estudo, foram analisados dados do Inquérito do Estudo da Saúde e Nutrição Nacional (“National Health and Nutrition Examination Survey”) efetuado entre 1999 e 2002, e que incluía a participação de 5.823 adultos.

Foi analisada a prática dos participantes com relação a 62 atividades físicas durante um período de 30 dias para medir os níveis de atividade física dos mesmos. Foi também medido o comprimento dos telômeros de cada participante. Como resultado, os participantes muito ativos apresentavam um comprimento de telômeros que representava uma idade biológica de menos 9 anos do que os participantes sedentários e de menos 7 anos do que os participantes com uma atividade física moderada.

Houve surpresa com o fato do comprimento dos telômeros entre os participantes sedentários e os moderadamente ativos não apresentar diferenças significativas. Segundo o autor, isto indicará que a atividade física intensa é a intensidade que melhor protege contra o envelhecimento celular. 

Se quisermos uma diferença real na desaceleração do envelhecimento biológico, parece que um pouco de exercício não o vai cortar. Tem-se que exercitar regularmente, com níveis elevados.

Artigo Original

  • Tucker LA. Physical activity and telomere length in U.S. men and women: An NHANES investigation. Prev Med. 2017 Apr 24;100:145-151. doi: 10.1016/j.ypmed.2017.04.027. [Epub ahead of print] PubMed PMID: 28450121. 

 

 

 

Lido 125 vezes Última modificação em Quinta, 18 Maio 2017 19:30
Dr. Renato Riccio

Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Medicina Funcional e Integrativa com foco em Medicina do Estilo de Vida

www.drrenatoriccio.med.br
Faça login para comentar

Sobre o Equilibrium

O Centro Equilibrium - Medicina Individualizada vem realizando atendimento médico em Medicina Funcional com foco em Estilo de Vida há mais de 30 anos. Venha conhecer uma forma bem diferente de atendimento médico, que tem como foco a prevenção e a orientação do paciente, buscando juntamente com ele o atingimento de suas metas individuais.

Leia em Vitamina D

  • Deficiência de Vitamina D em homens pode aumentar o risco de cefaléia crônica

    Uma nova pesquisa européia sugere que a falta de vitamina D poderia ter outro efeito sobre a saúde, aumentando o risco de dor de cabeça crônica em homens.

  • Vitamina D e um sono bom e o gerenciamento da dor

    Após uma revisão das pesquisas publicadas sobre a relação entre vitamina D, sono e dor, os pesquisadores sugerem que a suplementação de vitamina D, juntamente com uma boa higiene do sono, pode oferecer uma maneira eficaz de administrar a dor em condições como artrite, dor nas costas crônica, fibromialgia e cólicas menstruais.

  • Menos radioterapia necessária se houver mais vitamina D (câncer de pulmão no laboratório) - março de 2017

    A vitamina D melhora a sensibilização do câncer de pulmão para a radioterapia

  • Vitamina D - novo estudo sugere que ela ajuda a diminuir o risco de câncer

    A vitamina D e o cálcio, há muito reconhecidos como importantes para a saúde óssea, atraíram o interesse clínico nos últimos anos por seus potenciais benefícios não esqueléticos, incluindo a prevenção do câncer.

  • Vitamina D permite prever a agressividade do câncer de próstata

    Pesquisadores americanos sugerem que há uma ligação entre os níveis baixos de vitamina D e a agressividade do câncer de próstata, é o que mostra um estudo publicado no “Journal of Clinical Oncology”.