Terça, 13 Junho 2017 11:01

LDN utilizada no tratamento de Doenças Inflamatórias Intestinais Destaque

Escrito por
Avalie este ítem
(1 Voto)

Múltiplos estudos mostraram que a naltrexona em baixa dose foi capaz de tratar pacientes com doença do intestino irritável (SII). A doença de Crohn e a Colite Ulcerativa são dois exemplos comuns desse transtorno inflamatório do intestino que é recidivante e crônico.

Neste estudo, o Dr. Bihari seguiu oito pacientes que tinham doença de Crohn e estavam em tratamento com LDN. Em todos os oito casos, dentro de 2-3 semanas, os sinais e sintomas da atividade da doença pararam. Todos os oito permaneceram estáveis, desde 2 meses até vários anos depois.

Em um estudo com 14 crianças com Doença de Crohn, a LDN foi utilizada para tratar sua condição. Após um curso de 8 semanas de terapia com a naltrexona, vinte e cinco por cento foram considerados em remissão e 67% melhoraram com atividade leve. A qualidade sistêmica e social de vida melhorou com o tratamento com naltrexona também.

Os pacientes com colite ulcerativa que não observam melhorias nos sintomas de outros medicamentos podem encontrar alívio com a LDN. Um estudo de 40 pacientes com colite ulcerativa descobriu que 30% dos casos graves responderam ao tratamento e 20% apresentaram benefícios duradouros.

Entre os respondedores de longo prazo, muitos entraram em remissão. A maioria deles ainda está em remissão até hoje, mas 3 pacientes recaíram em 11, 12 e 21 meses.

Artigos Originais

 

Lido 191 vezes Última modificação em Terça, 13 Junho 2017 11:32
Dr. Renato Riccio

Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Medicina Funcional e Integrativa com foco em Medicina do Estilo de Vida

www.drrenatoriccio.med.br
Faça login para comentar

Sobre o Equilibrium

O Centro Equilibrium - Medicina Individualizada vem realizando atendimento médico em Medicina Funcional com foco em Estilo de Vida há mais de 30 anos. Venha conhecer uma forma bem diferente de atendimento médico, que tem como foco a prevenção e a orientação do paciente, buscando juntamente com ele o atingimento de suas metas individuais.

Leia em Vitamina D

  • Deficiência de Vitamina D em homens pode aumentar o risco de cefaléia crônica

    Uma nova pesquisa européia sugere que a falta de vitamina D poderia ter outro efeito sobre a saúde, aumentando o risco de dor de cabeça crônica em homens.

  • Vitamina D e um sono bom e o gerenciamento da dor

    Após uma revisão das pesquisas publicadas sobre a relação entre vitamina D, sono e dor, os pesquisadores sugerem que a suplementação de vitamina D, juntamente com uma boa higiene do sono, pode oferecer uma maneira eficaz de administrar a dor em condições como artrite, dor nas costas crônica, fibromialgia e cólicas menstruais.

  • Menos radioterapia necessária se houver mais vitamina D (câncer de pulmão no laboratório) - março de 2017

    A vitamina D melhora a sensibilização do câncer de pulmão para a radioterapia

  • Vitamina D - novo estudo sugere que ela ajuda a diminuir o risco de câncer

    A vitamina D e o cálcio, há muito reconhecidos como importantes para a saúde óssea, atraíram o interesse clínico nos últimos anos por seus potenciais benefícios não esqueléticos, incluindo a prevenção do câncer.

  • Vitamina D permite prever a agressividade do câncer de próstata

    Pesquisadores americanos sugerem que há uma ligação entre os níveis baixos de vitamina D e a agressividade do câncer de próstata, é o que mostra um estudo publicado no “Journal of Clinical Oncology”.