Terça, 13 Junho 2017 01:26

O uso de naltrexona como nova droga anti-inflamatória para a dor crônica Destaque

Escrito por
Avalie este ítem
(1 Voto)

A Naltrexona em baixa dose (LDN - Low Dose Naltrexone) é uma droga que pode ajudar a tratar uma série de cânceres, distúrbios do sistema nervoso central, doenças auto-imunes e uma variedade de outras questões.

Originalmente, a Naltrexona foi prescrita e aprovada pela FDA em doses muito maiores (50 mg a 100 mg) para tratar o vício de drogas e álcool. Este artigo centra-se em doses mais baixas de Naltrexona (1,5 mg a 4,5 mg) e seus múltiplos benefícios medicinais.

Nesta revisão, é discutido o conceito de usar doses baixas de naltrexona (LDN) como um novo tratamento antiinflamatório para doenças de dor crônica suspeitas de estarem associadas a processos inflamatórios. Dentro de uma janela de dosagem específica, os antagonistas opióides, como a naltrexona, podem exercer um efeito analgésico "paradoxal". Além disso, é apresentado o raciocínio para considerar a LDN como um exemplo primário de uma classe relativamente nova de agentes terapêuticos denominados moduladores de células gliais.

Esta revisão destina-se a clínicos que estão buscando informações adicionais sobre o fundo, a teoria, o mecanismo de ação e o uso da LDN na pesquisa. É focada nesse artigo a discussão sobre LDN como uma monoterapia para dor crônica. O conceito intimamente relacionado da naltrexona com dose ultrabaixa envolve o uso de doses de microgramas, nanogramas e picogramas de naltrexona coadministradas com analgésicos opióides. A abordagem é utilizada para aumentar a eficácia da terapia de analgesia opióide e reduzir alguns efeitos colaterais adversos.

Artigo Original

  • Younger, J., Parkitny, L., & McLain, D. (2014). The use of low-dose naltrexone (LDN) as a novel anti-inflammatory treatment for chronic pain. Clinical Rheumatology, 33(4), 451–459. http://doi.org/10.1007/s10067-014-2517-2
Lido 607 vezes Última modificação em Terça, 13 Junho 2017 01:37
Dr. Renato Riccio

Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Medicina Funcional e Integrativa com foco em Medicina do Estilo de Vida

www.drrenatoriccio.med.br
Faça login para comentar

Sobre o Equilibrium

O Centro Equilibrium - Medicina Individualizada vem realizando atendimento médico em Medicina Funcional com foco em Estilo de Vida há mais de 30 anos. Venha conhecer uma forma bem diferente de atendimento médico, que tem como foco a prevenção e a orientação do paciente, buscando juntamente com ele o atingimento de suas metas individuais.

Leia em Vitamina D

  • Deficiência de Vitamina D em homens pode aumentar o risco de cefaléia crônica

    Uma nova pesquisa européia sugere que a falta de vitamina D poderia ter outro efeito sobre a saúde, aumentando o risco de dor de cabeça crônica em homens.

  • Vitamina D e um sono bom e o gerenciamento da dor

    Após uma revisão das pesquisas publicadas sobre a relação entre vitamina D, sono e dor, os pesquisadores sugerem que a suplementação de vitamina D, juntamente com uma boa higiene do sono, pode oferecer uma maneira eficaz de administrar a dor em condições como artrite, dor nas costas crônica, fibromialgia e cólicas menstruais.

  • Menos radioterapia necessária se houver mais vitamina D (câncer de pulmão no laboratório) - março de 2017

    A vitamina D melhora a sensibilização do câncer de pulmão para a radioterapia

  • Vitamina D - novo estudo sugere que ela ajuda a diminuir o risco de câncer

    A vitamina D e o cálcio, há muito reconhecidos como importantes para a saúde óssea, atraíram o interesse clínico nos últimos anos por seus potenciais benefícios não esqueléticos, incluindo a prevenção do câncer.

  • Vitamina D permite prever a agressividade do câncer de próstata

    Pesquisadores americanos sugerem que há uma ligação entre os níveis baixos de vitamina D e a agressividade do câncer de próstata, é o que mostra um estudo publicado no “Journal of Clinical Oncology”.